Coisas de Criança

Tempo de leitura: 2 minutos

Coisas de Criança

Aconteceu que era um dia lindo! Ainda era muito cedo e vi uma borboleta tentando sair do casulo, suas asas começavam a tomar forma e as cores se revelavam como num encanto! Neste instante fiz o paralelo com o desabrochar de uma criança que começa a descobrir o mundo, primeiro através de seu sorriso, sendo este seu modo de falar com o outro dizendo que está bem.

Ou simplesmente falar algo, pode ser também através do choro. Assim que começa a andar, e a falar realmente, pode se expressar de forma tão graciosa que nos impele ao carinho imediato, ao cuidado extremo como se dependesse de nós para que não se quebre. Mais a frente já começou a nos preocupar com as emoções demonstradas por elas, veem de diversas formas, na maioria das vezes em risos frouxos e soltos de tudo e pra todos, de forma gratuita e leve. Vira pura brincadeira, tudo no mundo se transforma em um play ground, se bobear, até para se alimentarem, temos que simular uma brincadeira… Olha o aviãozinho! Mas começa a fase escolar e a rotina começa a fazer seus enquadramentos.

Rotina necessária sim, afinal, se até na fase de desenvolvimento anal, precisamos tentar desenvolver uma rotina assim que começamos o treinamento para largarem as fraldas. O acordar espontâneo de uma criança que vem sempre acompanhado do bom humor, já terá que ser substituído pelo despertar condicionado à nova rotina de horário escolar. Começam cada vez mais a se desprenderem para um mundo, onde a autonomia se faz necessária.

A criança que já não quer se assentar no colo dos pais, começa a trilhar um caminho de desenvolvimento individual, mas igual entre todas as crianças, daí, os comportamentos comuns que denominamos como ser: – coisas de criança!. Criança vai ser sempre criança quando vê um vagalume brilhar na escuridão e sair correndo tentando pegá-los com a mão e depois soltá-los para brilhar na escuridão livre novamente, ou quando em dia de chuva, descobrem um sapo lá fora e correm pra observar o pula- pula do sapo, e num misto de medo e curiosidade se entregam numa euforia gostosa como se o mundo todo fosse feito só de sapos! Estas brincadeiras poderão acontecer só quando forem ao sítio ou no interior na casa de parentes, já que não vemos mais tantos sapos e muito menos vagalumes nas cidades em que vivemos ou até mesmo as borboletas que já foram lagartas um dia, mas que como as crianças, estão num constante processo de transformação, mas que nunca vai deixar de ser símbolo de belas cores como é a natureza das crianças… Colorida!

Sobre Rodolfo

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *